top of page
  • Foto do escritorYuri Salso

Perda auditiva pode causar depressão?

Atualizado: 20 de fev.



Perda auditiva causa depressão? Infelizmente, a resposta é sim – ela pode ajudar a desencadear uma depressão.


A saúde emocional de quem apresenta deficiência auditiva pode ficar abalada dependendo do nível da perda. Assim, outras doenças podem se desenvolver, prejudicando a qualidade de vida e o bem-estar da pessoa.


Neste post, vamos explicar a você como a perda auditiva e a depressão estão ligadas e o que é preciso ser feito para combater esse problema.


O que é depressão, afinal?


A depressão nada mais é do que um distúrbio que leva o indivíduo a:

  • se sentir profundamente triste;

  • perder o interesse por realizar suas atividades diárias;

  • não ficar à vontade em se alimentar adequadamente;

  • não ter prazer ao fazer o que mais gosta.

Quais são as principais causas da depressão?


São muitos os fatores que podem contribuir para o desenvolvimento da depressão. No entanto, o que se sabe até agora é que essa doença se desenvolve por conta de uma alteração química no cérebro, principalmente em relação aos neurotransmissores, como dopamina, serotonina e noradrenalina.


Essas substâncias são responsáveis por transmitir impulsos nervosos entre as células e, quando alteradas, fazem com que o sistema nervoso seja prejudicado. Como resultado, a depressão é causada.


De que formas a perda auditiva pode desencadear a depressão?


A seguir, explicaremos como a perda auditiva pode causar depressão.


Isolamento social

Quando percebe que não consegue mais ouvir como antes, a pessoa começa a ter dificuldades para entender sobre o que os outros estão falando. Muitas vezes envergonhado, o indivíduo passa a evitar o relacionamento com terceiros e se isola da sociedade. Isso faz com que ele se sinta sozinho e sem ter com quem contar nesse momento difícil, o que pode levar à depressão.


Estresse

A perda de audição também pode favorecer o surgimento do estresse. Esse fator geralmente está ligado ao sentimento de incapacidade do indivíduo, visto que ele já não consegue mais ser tão independente como antes.


Em alguns casos a pessoa pode ter dificuldade na adaptação ao aparelho auditivo sendo essa outra questão que deixa a pessoa estressada. Consequentemente, as chances de desenvolvimento da depressão aumentam.


Tristeza

O sentimento de tristeza por não conseguir se relacionar com as pessoas, não poder realizar a maioria de suas atividades sozinho ou não ter como ouvir claramente faz com que a pessoa sofra muito e não tenha motivação para buscar ajuda ou uma solução eficiente para seu problema. Esse é um dos principais fatores que levam o indivíduo à depressão.


Como evitar a depressão causada pela perda de audição?


O primeiro passo é incentivar o uso do aparelho auditivo. Nesse momento, o fonoaudiólogo dará todo o suporte para que o usuário tenha a melhor experiência possível. No entanto, vale ressaltar que tal período pode não ser muito fácil, por isso o apoio e o incentivo da família são fundamentais para o sucesso da adaptação.


Também é importante estimular a inclusão social do usuário. Lembre-se da importância de falar devagar, sem precisar aumentar o tom de voz, e aprenda a se comunicar com ele de maneira eficiente.


Agora que você já sabe que a perda auditiva causa depressão, é preciso ficar atento. Não desmotive a pessoa com deficiência auditiva: incentive-a a não se isolar e a superar os desafios da vida.


AVISO DE CONTEÚDO INFORMATIVO

 Todo o conteúdo disponibilizado nesta publicidade tem caráter meramente informativo, com o objetivo único de facilitar o acesso às informações e materiais de conteúdo manifestamente público, não constituindo orientação médica ou qualquer espécie de prestação de serviços, nem qualquer produto ou relação comercial.

 

20 visualizações0 comentário

Comments


logo_RGB-512x512.png
bottom of page